Colunista

Acontece Play

MST marcha de Feira para Salvador com 6 mil militantes em defesa da reforma agrária

IH Noticias | 14:18 | 0 comentários



Este ano o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) antecipa a jornada de luta em defesa da reforma agrária no país. Nesta segunda-feira (9), a marcha do MST reúne cerca de 6 mil sem terras das dez regiões da Bahia e terá um trajeto de 116 quilômetros, entre Feira de Santana e Salvador. O deputado federal e membro do movimento, Valmir Assunção (PT-BA), aponta para as políticas públicas que precisam avançar citando a necessidade de continuar com as desapropriações de terras e desenvolver ainda mais a infraestrutura dos assentamentos existentes.




“O MST segue as ações como movimento social de luta pela terra, e o país precisa participar desse diálogo sobre a reforma agrária e melhores condições para a vida no campo. A sociedade não é isenta desse debate, é preciso ampliar o diálogo com os setores de produção, técnicos e desenvolver mais assistência técnica, investimentos na convivência com a longa estiagem e em projetos de beneficiamento e comercialização de alimentos da agricultura familiar”, diz Valmir.

















O deputado federal Valmir Assunção defende a reforma agrária


De acordo com o dirigente nacional do MST, Marcio Matos, há um novo cenário político na Bahia que abre espaço para o diálogo com a sociedade, com os órgãos públicos e com movimentos que debatem a reforma agrária no país, defendendo a construção de um sistema mais igualitário. “Essa marcha cumpre o papel de estreitar as relações entre o MST e a população baiana. Nossa jornada de luta segue os mesmos parâmetros das anteriores, levando cada vez mais militantes para as ruas. Dessa vez vamos de Feira para Salvador com mais de 6 mil pessoas”, salienta. Matos ainda informa que a concentração da marcha já acontece em Feira de Santana neste domingo (8), e a abertura da programação será com a ação das Mulheres Sem Terra, marcada para esta segunda-feira (9).





De acordo com informações do MST, esse ato das mulheres do campo “denunciará o capital, a violência sofrida contra as mulheres e rememora a luta feminina e a conquista de direitos”. A ação defenderá ainda a democratização da propriedade da terra e dos bens naturais para a produção diversificada de alimentos saudáveis, além da construção de territórios livres do latifúndio e do agronegócio. Ainda conforme o MST, os trabalhadores rurais pretendem cumprir o trajeto da marcha de Feira a Salvador em seis dias.



 FOTO: Divulgação/MST |
Postado por: www.itapetinganahora.com

Category:

0 comentários

Siga-nos no facebook

Itapetinga Acontece No Facebook - Você tambem pode curtir isso!